quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

CADEIRANTES COBRAM MAIS INFRAESTRUTURA PARA AMPLIAR ACESSIBILIDADE EM ESPAÇOS PÚBLICOS


Mesmo com avanços em espaços públicos, os cadeirantes ainda enfrentam problemas para exercer o direito de ir e vir. Apesar do aumento da acessibilidade em ambientes públicos, a falta e a má conservação de dispositivos adaptados prejudicam o trânsito daqueles que utilizam a cadeira de rodas para se locomover.
A jornalista e fotógrafa Maria Paula Vieira é cadeirante. Ela reclamou da falta de infraestrutura para pessoas com deficiência, como rampas e pontes nas praias, para facilitar aos cadeirantes o acesso ao lazer.
O médico fisiastra da AACD, Marcelo Ares, que recebe diversas reclamações dos pacientes, destacou a importância de uma arquitetura mais inclusiva. Ele lamenta também o desrespeito nos estacionamentos às vagas direcionadas às pessoas com deficiência.
Para facilitar a vida dos cadeirantes, o Google permite que os usuários adicionem informações complementares sobre acessibilidades em locais no Google Maps e na Busca. Entre as descrições, é possível adicionar se o local tem assento, banheiros, entrada e estacionamento adaptados.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 6,2% da população brasileira têm algum tipo de deficiência.
*Jovem Pan

0 comentários:

CURTA!