quarta-feira, 7 de novembro de 2018

SENADO APROVA SALÁRIO DE R$ 39,2 MIL PARA MINISTROS DO STF

Valor anterior era de R$ 33.763

Texto segue para sanção presidencial

Impacto é de R$ 6 bi, diz relator

Por 41 votos a 16, o Senado aprovou nesta 4ª feira (7.nov.2018) o projeto de lei que aumenta de R$ 33.763 para R$ 39.293 os salários dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). 
Veja abaixo como votou, cada senador, mediante ao projeto (Fonte UOL).

A favor do aumento 
Acir Gurgacz (PDT-RO) 
Aécio Neves (PSDB-MG)
Ângela Portela (PDT-RR) 
Antonio Anastasia (PSDB-MG) 
Antônio Valadares (PSB-SE) 
Armando Monteiro (PTB-PE) 
Ataídes Oliveira (PSDB-TO) 
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) 
Cidinho Santos (PR-MT)             
Ciro Nogueira (PP-PI) 
Dalirio Beber (PSDB-SC) 
Davi Alcolumbre (DEM-AP) 
Edison Lobão (MDB-MA) 
Eduardo Amorim (PSDB-SE) 
Eduardo Braga (MDB-AM) 
Eduardo Lopes (PRB-RJ) 
Fernando Coelho (MDB-PE) 
Garibaldi Alves Filho (MDB-RN) 
Hélio José  Ivo Cassol (PP-RO) 
Jorge Viana (PT-AC) 
José Agripino (DEM-RN) 
José Amauri (PODE-PI) 
José Medeiros (PODE-MT) 
José Serra (PSDB-SP) 
Otto Alencar (PSD-BA) 
Paulo Bauer (PSDB-SC) 
Paulo Rocha (PT-PA) 
Raimundo Lira (PSD-PB) 
Renan Calheiro (MDB-AL)        
Roberto Rocha (PSDB-MA) 
Romero Jucá (MDB-RR) 
Rose de Freitas (PODE-ES) S
érgio Petecão (PSD-AC) 
Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Telmário Mota (PTB-RR) 
Valdir Raupp (MDB-RO) 
Vicentinho Alves (PR-TO) 
Walter Pinheiro (Sem partido-BA) 
Wellington Fagundes (PR-MT) 
Zeze Perrella (MDB-MG)

Contra o aumento
Airton Sandoval (MDB-SP) 
Cristóvam Buarque (PPS-DF) 
Fátima Bezerra (PT-RN) 
Givago Tenório (PP-AL) 
José Pimentel (PT-CE) 
Lídice da Mata (PSB-BA) 
Lúcia Vânia (PSB-GO) 
Maria do Carmo Alves (DEM-SE) 
Randolfe Rodrigues (Rede-AP) 
Regina Sousa (PT-PI) 
Reguffe (Sem partido-DF) 
Ricardo Ferraço (PSDB-ES) 
Roberto Requião (MDB-PR) 
Ronaldo Caiado (DEM-GO) 
Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) 
Wilder Morais (DEM-GO) 

Abstenção 
José Maranhão (MDB-PB)

Os senadores também aprovaram o texto que eleva o da procuradora-geral da República no mesmo valor. As propostas seguem para sanção presidencial.
O projeto, aprovado na Câmara dos Deputados, estava parado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado há 2 anos. O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) é o relator da matéria e deu 1 voto contrário ao aumento.

Na última 3ª feira (6.nov), o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (MDB-CE), colocou em votação no fim da sessão do plenário 1 requerimento pedindo a inclusão dos 2 projetos na pauta do Senado com urgência para essa 4ª feira (7.nov).

A aprovação do aumento eleva não só os salários dos ministros do STF. O valor define o teto salarial para os servidores públicos no país –pode haver 1 “efeito cascata”, com aumento nos rendimentos dos funcionários que tenham vencimentos nesse nível.

Nos cálculos do relator do projeto, senador Ricardo Ferraço, a conta extra nas contas públicas pode chegar a R$ 6 bilhões por ano.

BOLSONARO CONTRÁRIO
Em encontro com o presidente do Supremo, Dias Toffoli, nesta 4ª feira, o próximo chefe do Palácio do Planalto disse que não é o momento para se aprovar reajuste salarial para servidores do Poder Judiciário.

“Obviamente, não é o momento. Estamos terminando o ano com deficit. Quando se fala em reforma da Previdência, sempre existe sacrifício, por mais que uns digam o contrário. Todos têm que colaborar para que o Brasil saia dessa crise”, disse o militar. Parte do conteúdo tem como fonte o site Poder360.

0 comentários:

CURTA!