quarta-feira, 31 de outubro de 2018

MARCELO D2 CRITICA IMAGEM DE BOLSONARO COM DEPUTADO NEGRO E É TACHADO DE RACISTA


*Conteúdo Jovem Pan
Já conhecido crítico do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o cantor Marcelo D2 protagonizou uma polêmica nas redes sociais nesta quarta-feira (31). Após compartilhar um comentário sobre a campanha do ex-deputado, ele começou a ser acusado de racismo no Twitter e a hashtag #MARCELOD2RACISTA entrou aos trending topics (TTs), os tópicos mais comentados da plataforma.
A postagem feita pelo rapper criticava a presença de um apoiador negro em algumas imagens feitas na residência de Bolsonaro durante o processo eleitoral. “To querendo tocar nesse assunto, super delicado, a alguns dias . E o negão do Bolsonaro hein ? Talvez seja essa a nova nomenclatura pro escravo da casa grande. bater palma pro patrão, no caso aqui lamber o coturno do capetão. ‘Eu não sou racista, tenho ATÉ um amigo preto'”, escreveu.



To querendo tocar nesse assunto, super delicado, a alguns dias . E o negão do Bolsonaro hein ? Talvez seja essa a nova nomenclatura pro escravo da casa grande. bater palma pro patrão, no caso aqui lamber o coturno do capetão. “Eu não sou racista, tenho ATÉ um amigo preto”
O homem em questão é o subtenente do Exército Hélio Fernando Barbosa Lopes, também conhecido por “Hélio Negão”. Além de ser amigo do presidente eleito há mais de 20 anos, ele foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro com 345.234 votos – o mais votado do estado.

To querendo tocar nesse assunto, super delicado, a alguns dias . E o negão do Bolsonaro hein ? Talvez seja essa a nova nomenclatura pro escravo da casa grande. bater palma pro patrão, no caso aqui lamber o coturno do capetão. “Eu não sou racista, tenho ATÉ um amigo preto”


Ver imagem no Twitter
Hélio foi o escolhido pra blindar o Bunda Suja de ser chamado de racista
Alguns internautas imediatamente repudiaram o comentário. Confira:
Hélio foi o deputado mais votado do RJ, escolhido por 345.234 cidadãos para ser seu representante.

Ele é amigo de Bolsonaro há décadas, muito antes da política... na cabeça de militante, branco não pode ter amigo negro?
Lugar de negro é na direita, na esquerda, no centro, é onde ele quiser!
Assim também como as mulheres e os LGBTs!

0 comentários:

CURTA!