quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Crescimento de Irmão Lazaro acende luz amarela no comando da campanha de Rui


A 19 dias das eleições, o sinal amarelo acendeu no QG da campanha da chapa governista ao Senado. Informações chegadas ao Varela Notícias dão conta de que a candidatura de Irmão Lazaro (PSC) tem crescido e ultrapassa, vez ou outra, a de Jaques Wagner.

Com isso, fica cada vez mais difícil que Rui Costa consiga eleger os dois nomes ao Senado. Fato semelhante aconteceu pela última vez em 1962, quando Lomanto Júnior foi eleito governador, mas não consegue eleger os dois candidatos ao Senado, subindo à Câmara Alta do Congresso Antonio Balbino (PSD) e Josaphat Marino (PST), ambos candidatos de Waldir Pires à época.
Na tentativa de frear o crescimento de Lazaro, a campanha capitaneada pelo PT colocou no domingo 54 inserções em quatro emissoras de TV das 6h às 23. Em todas elas, Lazaro é descrito como um candidato que “tirou Dilma e colocou Temer. Está contra o presidente Lula. Está contra Rui Costa”.
Em conversa com o VN, uma fonte palaciana afirmou que a oscilação de números que ora deixa Wagner e Lazaro empatados, ora deixa o candidato de oposição levemente à frente, tem deixado cúpula atônita. E disse mais. “O PSD está botando a culpa no PT pelo fato de Coronel não ter conseguido decolar”.
Na única pesquisa Ibope divulgada até o momento, Wagner aparece com 34% e Irmão Lazaro com 23%. Coronel tem apenas 7%.
Embora partidários de esquerda não externem apoio a Irmão Lazaro, alguns dizem que vão votar em outro candidato que não Coronel. A justificativa foi a retirada de Lídice da Mata da chapa, após uma queda-de-braço com o presidente estadual do PSD, senador Otto Alencar.
Dentro do PSB, por exemplo, Domingos Leonelli declarou apoio a Fabio Nogueira (PSOL) e Valdemar Oliveira, presidente municipal da legenda, diz apoiar Celsinho Cotrim (PRTB).
Nas redes sociais, militantes de esquerda negaram votar em Coronel. Seria uma espécie de represália ao fato de Lídice ter sido preterida.
*VN

0 comentários:

CURTA!