quarta-feira, 25 de julho de 2018

Cúpula do DEM avaliza apoio a Alckmin nesta 4ª

Sob a presidência do prefeito de Salvador ACM Neto, o DEM reunirá sua Executiva Nacional no final da tarde desta quarta-feira, em Brasília. No encontro, a cúpula do partido avalizará o apoio à candidatura presidencial do tucano Geraldo Alckmin, descartando em definitivo a hipótese de composição com Ciro Gomes, do PDT.
Também nesta quarta, dirigentes do DEM se encontrarão com caciques dos outros partidos que integram o centrão: PP, PR, Solidaridade e PRB. Espera-se que até o final do dia o empresário Josué Gomes da Silva, filiado ao PR, responda em termos categóricos se aceitará ou não a oferta de integrar a chapa de Alckmin como vice.
Em conversas preliminares, a caciquia do centrão decidiu que, seja qual for a resposta de Josué, será mantido para esta quinta-feira o ato conjunto em que o grupo anunciará formalmente o seu apoio a Alckmin. Pela lei, a escolha do número dois da chapa pode ser postergada até 15 de agosto, prazo limite para o registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral.
Dois nomes despontam na fila como opções de vice: o deputado Mendonça Filho (DEM-PE) e o ex-deputado Aldo Rebelo (SD-SP). Alckmin prefere Mendonça, que defendeu o apoio do DEM à sua candidatura numa fase em que um pedaço do partido flertava com Ciro. Mas o presidenciável tucano não nutre antipatia por Aldo, um ex-presidente da Câmara egresso do PCdoB.
A eventual opção por Mendonça exigiria de Alckmin a superação de pelo menos dois obstáculos:
1) O resto do centrão teria de ser convencido a aceitar a presença de uma dupla do DEM nas duas primeiras poltronas da linha sucessória —a vice e a presidência da Câmara—, pois Alckmin já se comprometeu a apoiar a recondução de Rodrigo Maia ao comando da Câmara caso seja eleito;
2) Candidato ao Senado por Pernambuco, Mendonça precisaria renegociar o acordo que resultou na formação da coligação encabeçada pelo senador Armando Monteiro (PTB), que disputa o governo estadual. Como o PSDB integra a aliança pernambucana, Alckmin teria de ajudar na reconstrução do arranjo. Numa eleição em que cada Estado elegerá dois senadores, Mendonça frequenta a dianteira das pesquisas em Pernambuco, ao lado de Jarbas Vasconcelos (MDB).
Fonte: Blog do Josias

0 comentários:

CURTA!