segunda-feira, 25 de junho de 2018

Rússia-2018: Copa do VAR tem recorde de pênaltis e 'quase lá' de cobranças perdidas


Quando foi derrubado na área, Cristiano Ronaldo reclamou de pênalti. O árbitro Enrique Cáceres, do Paraguai, contou com a ajuda do VAR (Video Assistant Referee, árbitro assistente de vídeo, em português) para anotar a falta dentro da área. E foi com a ajuda da tecnologia que um recorde foi quebrado, e a Rússia-2018 se tornou a Copa do Mundo com mais pênaltis marcados.
Agora, são 20 penalidades anotadas na atual edição do Mundial – depois do lance de Ronaldo e também com a ajuda do VAR, Karim Ansarifard, nos acréscimos, converteu uma cobrança para o Irã –, superando a marca de 18 de outras três competições anteriores.
Mas, se os pênaltis estão sendo marcados, não quer dizer que estão sendo convertidos. Até agora, são cinco cobranças desperdiçadas, perto do recorde de 6 erros em 2010. Curiosamente, tudo aconteceu no mesmo lance: o pênalti marcado em cima de Ronaldo, então o 19º de 2018 e aquele que quebrou o recorde, foi perdido pelo craque português.
E o 25 de junho também entrou para a história dos Mundiais como um dos dias com mais pênaltis perdidos. Antes da cobrança desperdiçada por Ronaldo, o saudita Fahad Al-Muwallad parou nas mãos de Essam El Hadary, egípcio que se tornou o goleiro mais velho da história das Copas, entrando em campo aos 45 anos.
A Copa do VAR e do pênalti vai virar também a Copa do pênalti perdido?

(Fonte: ESPN)

0 comentários:

CURTA!