domingo, 17 de junho de 2018

"Os Filhos de Thor e os Audazes Mexicanos" por Tosta Neto


A Argentina e a Alemanha, potências mundiais do futebol, “tropeçaram” na estreia da Copa do Mundo. Nossa reflexão poderia enveredar-se à análise dos erros cometidos pelas seleções supracitadas, mas há outras perspectivas que precisamos salientar.
A Islândia, estreante em Copa do Mundo, empatou em 1 x 1 com os hermanos. O aplicado time islandês montou uma rija “muralha de gelo” que conseguiu anular o temido ataque argentino formado por Messi, Aguero e Di Maria. Ademais, os Filhos de Thor apresentaram contumaz disposição física e disciplinada eficiência tática. Messi só quebraria a “muralha de gelo se conseguisse a Manopla do Infinito.
No jogo entre Alemanha e México, assistimos um duelo tático entre Joachim Löw e Juan Carlos Osorio. A estratégia do técnico colombiano foi mais eficiente e os mexicanos conseguiram vencer por 1 x 0 os atuais campeões mundiais com fugazes contra-ataques. Subsequente ao gol, a audaz seleção mexicana foi deveras competente na parte defensiva e resistiu à pressão da Alemanha.
Foi fascinante presenciar o ritual viking entre jogadores e torcedores da Islândia. Também, o choro de Chicharito Hernández após a grandiosa vitória ficará gravado como um dos indeléveis momentos da Copa do Mundo na Rússia.

Tosta Neto, 17/06/2018

0 comentários:

CURTA!