terça-feira, 1 de maio de 2018

"Guerra Infinita: mudança de paradigma" por Tosta Neto


Prezado Leitor, caso não tenhas assistido o Guerra Infinita, recomendo-te que não leias este artigo. Indubitavelmente, este filme gerou expectativa e frisson entre os fãs dos heróis em quadrinhos. Por ora, Guerra Infinita foi o ápice do Universo Cinematográfico da Marvel. Ao longo dos últimos anos, alguns heróis foram apresentados em longas-metragens individuais e outros surgiram em filmes coletivos como Guerra Civil.
Quem assistiu o Guerra Infinita deve ter ficado perplexo com o final. Tive o prazer de assisti-lo no derradeiro sábado (28); também fiquei estupefato após a sessão. Precisei de um certo tempo para compreender a trama. Normalmente, esperamos o triunfo do bem sobre o mal, todavia, em Guerra Infinita este script não aconteceu. O filme finaliza-se com Thanos contemplando o horizonte, depois de ter conseguido as seis Joias do Infinito e ter aniquilado a metade dos seres vivos do Universo.
Thanos é um vilão mui poderoso e complexo. No desenrolar de sua trajetória, o vilão mostrou afinco e determinação no alcance de sua meta: conquistar as Joias do Infinito. Aquele que conquistá-las terá o poder ilimitado. Um dos pontos altos da trama, numa cena elaborada com esmero, foi quando Thanos matou a própria filha Gamora para poder adquirir a Joia da Alma, logo, fora preciso sacrificar algo afetivo e subjetivo em prol da meta supracitada. Mesmo com o ato terrível, lágrima, desespero e angústia eram perceptíveis no semblante de Thanos. Diferentemente dos filmes anteriores da Marvel, temos uma obra centralizada no vilão, enfatizando sua saga cega e insana pelo alcance de seu objetivo, além de apresentar virtudes e fraquezas inerentes num personagem mais humanizado.
Em Guerra Infinita, os heróis assumiram um papel de coadjuvante diante de um vilão grandioso e determinado. Por conseguinte, não teria sentido Thanos ser derrotado logo de cara. Um personagem tão importante necessita ser explorado em outros longas-metragens. Aguardemos os vindouros filmes para averiguar o desfecho da saga de Thanos. O Universo Cinematográfico da Marvel sinalizou uma mudança de paradigma, nos apresentando um vilão humanizado. Por mais estarrecedor que possa parecer, até os vilões têm lá as suas virtudes.

Tosta Neto, 01/05/2018  

0 comentários:

CURTA!