domingo, 4 de março de 2018

Pesquisadores descobrem quadro perdido de Van Gogh


Especialistas holandeses anunciaram a descoberta de uma tela “perdida” de Van Gogh. A Colina de Montmartre com a Pedreira (tradução livre de De Heuvel van Montmartre Met Steengroeve) começou a ser desenhada enquanto o artista frequentava a academia da Antuérpia e finalizada em Paris, em março de 1886.
“A descoberta foi confirmada após uma extensa pesquisa realizada pelo Museu Van Gogh de estilo, técnica, materiais e procedência do que até agora era um desenho desconhecido da coleção da fundação Van Vlissingen Art”, disse o instituto responsável em nota.


A obra, investigada desde 2013, foi apresentada no Museu Singer, em Laren, na Holanda. Ela ficará exposta até 6 de maio, como parte de uma mostra que reúne quadros de outros artistas impressionistas, pós-impressionistas e expressionistas, como Monet, Renoir e Picasso.
Outro trabalho, intitulado A Colina de Montmartre, também de 1886 e que antes tinha sido rejeitado como um verdadeiro Van Gogh, também pode vir a ser atribuído a ele, segundo o comunicado. “Os dois desenhos são claramente feitos pela mesma mão e o estilo está relacionado com os desenhos modelo que Van Gogh fez pela primeira vez na Antuérpia, e depois no estúdio de Cormon em Paris”, afirmou Teio Meedendorp, pesquisador principal do Museu Van Gogh. Os materiais de desenho utilizados também são idênticos, e os temas podem ser vinculados às pinturas que Van Gogh fez em Montmartre na primavera e no começo do verão, segundo Meedendorp.
A Colina de Montmartre com a Pedreira apareceu no legado de Georgina Vermer, que conhecia o artista e o teria comprado dele mesmo em 1917. O paradeiro da obra, no entanto, foi desconhecido durante anos, até que o neto de Georgina a recuperou, em 2013.
Desde 1970, quando foi feito o último catálogo de Van Gogh, foram descobertos outros nove desenhos e sete pinturas atribuídos ao artista holandês.

(Fonte: Veja)

0 comentários:

CURTA!