terça-feira, 27 de março de 2018

Dilma critica série "O Mecanismo" e Padilha responde: "se soubesse ler, não estaríamos com esse problema"

Lançada na última sexta-feira (23), a série O Mecanismo, inspirada na operação Lava Jato, está dando o que falar, gerando discussão fazendo até com que a ex-presidente Dilma Roussef se pronuncie.
Dizendo que: a propósito de contar a história da Lava Jato, numa série 'baseada em fatos reais', o cineasta José Padilha incorre na distorção da realidade e na propagação de mentiras de toda sorte para atacar, a ela e ao ex-presidente Lula.
A série tem como intérprete de seu protagonista o ator Selton Mello. Para "mascarar" alguns personagens reais, a produção optou por expressões como Polícia Federativa, Ministério Federal Público, PetroBrasil, Ricardo 'Brecht', entre outras. Segundo a produtora Malu Miranda, isso acontece porque, diferente das produções norte-americanas, no Brasil, tratam-se de "marcas registradas". Outros exemplos: Higino, o ex-presidente Lula e Janete seria Dilma.
Além disso, no início de casa episódio é exibido um alerta de que se tratam de uma obra de ficção baseada em fatos reais.
Uma das principais reclamações da ex-presidente foi a frase "estancar a sangria" [expressão usada para falar sobre barrar as investigações da Lava Jato] ter sido colocada na boa de Higino, sendo que na vida real essa fraase foi dita pelo senador Romero Jucá [MDB-RR].
Em resposta, Padilha disse à Folha de S. Paulo, que Jucá não é dono dessa expressão, então os roteiristas estão livres para usá-la.
E que O Mecanismo é uma obra-comentário. Na abertura de cada capítulo está escrito que os fatos estão dramatizados, se a Dilma soubesse ler, não estaríamos com esse problema.
O cineasta também afirma que a série representa um problema sistêmico de corrupção, não exclusivo do PT, mas de outros partidos e setores.
Esse é um debate boboca, mas que revela algo: se a principal reclamação é o uso desta expressão, pode-se imaginar que o público petista está achando difícil negar todo o resto. Nada a dizer quanto aos roubos e desvios de verba públicas praticadas por Higino e Tames com os empreiteiros...? Hummm... Interessante, disse em entrevista ao Observatório do Cinema.

0 comentários:

CURTA!