domingo, 28 de janeiro de 2018

Em jogaço, Federer bate Cilic de novo e conquista 20º Grand Slam no Australian Open


Marin Cilic chegou forte à final, mas não teve jeito: definitivamente uma lenda da história do tênis, Roger Federer é hexacampeão do Australian Open.
Neste domingo, a Rod Laver Arena assistiu a um vice-líder do ranking mundial mais uma vez impecável, apesar do confronto extremamente equilibrado que terminou em 3 sets a 2 para o suíço, parciais de 6-2/6-7 (5-7)/6-3/3-6/6-1, em 3h03min de partida.
Agora, Federer empata em número de troféus do Aberto da Ásia e do Pacífico com Roy Emerson e Novak Djokovic. O sérvio foi campeão três vezes seguidas, de 2011 a 2013, além de mais duas consecutivamente, em 2015 e 2016.
Já o experiente suíço de 36 anos, que conquistou seu 20º título de Grand Slams na carreira, subiu ao ponto mais alto do pódio em 2004, 2006, 2007, 2010 e 2017, além da atual temporada.
No ano passado, o "Maestro" acabou batendo Rafael Nadal na decisão do Australian Open por 3 sets a 2, num dos maiores confrontos da história do circuito.
Curiosamente, esta foi a segunda vez que Federer e Cilic se enfrentaram em uma final nos últimos seis meses. Em julho de 2017, o suíço não deu chances ao croata e venceu por 3 sets a 0, parciais de 6/3, 6/1 e 6/4, conquistando o octocampeonato de Wimbledon.
O hoje segundo melhor tenista do mundo usou a seu favor o fato de ter permanecido em quadra mais de sete horas a menos em relação a seu adversário deste domingo - 11 horas de Federer, contra 18 de Cilic, na somatória.
Para chegar ao título, o suíço não havia perdido sequer um set até a final e passou pelo esloveno Aljaz Bedene, pelo alemão Jan-Lennard Struff, pelo francês Richard Gasquet, pelo húngaro Marton Fucsovics, pelo tcheco Tomas Berdych e pela grande "sensação" do torneio, o sul-coreano Chung Hyeon, que acabou desistindo por lesão na semifinal.
Com a vitória, Federer recebe mais 4 milhões de dólares australianos, obtendo agora incríveis 115,1 milhões de dólares (R$ 362,7 milhões, pelas cotações atuais) no total em premiações.
O atual hexacampeão também segue firme na perseguição ao Rafael Nadal rumo à primeira colocação do ranking da ATP. Agora, o suíço possui 9.605 pontos, contra 9.760 do espanhol. Já Cilic avançará para o terceiro lugar com os pontos conquistados no primeiro Grand Slam do ano, sua melhor posição na classificação.
O próximo Grand Slam previsto no calendário do tênis é entre maio e junho com Ronald Garros, no saibro de Paris, que tem "Toro Miura", decacampeão, como o principal vencedor.

(Fonte: ESPN)

0 comentários:

CURTA!