quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Viva à Arbitragem “Padrão Conmebol” (CHUTE NO VÁCUO F.C.)


No primeiro jogo da final da Libertadores, o Grêmio venceu o Lanús por 1 x 0. Nesta breve reflexão, este autor que vos escreve poderia concentrar-se na análise da batalha tática entre o Imortal e o bom time de Buenos Aires, porém sou persuadido pelas circunstâncias escusas a falar do desempenho pífio do árbitro chileno Julio Bascuñan. Os telespectadores testemunharam uma atuação insegura e omissa do “nobre” árbitro: parcimônia nos cartões amarelos, complacência com a catimba da equipe argentina e covardia na aplicação de um pênalti em Jael no último lance da partida. O que foi observado ontem (22) em Porto Alegre, é apenas mais um exemplo do baixo nível da arbitragem nas competições organizadas pela Conmebol. O time de Renato Gaúcho sofre o sério risco de ser garfado pela arbitragem no jogo de volta. Notoriamente, os árbitros sul-americanos são mais rigorosos com os times brasileiros. Para ser campeão, o Tricolor Gaúcho terá que bater dois adversários, o próprio Lanús e a Arbitragem “Padrão Conmebol”.

(Tosta Neto, 23/11/2017)     

0 comentários:

CURTA!