sexta-feira, 7 de julho de 2017

Coreia do Norte: como é a vida de um soldado de Kim

Em um domingo, dia 18 de junho, um soldado da Coreia do Norte desertou para a Coreia do Sul a nado pelo rio que separa os países, inimigos desde a década de 50. Foi a segunda fuga no exército do país em uma semana. As forças armadas norte-coreanas disseram que o homem escapou atravessando uma forte corrente do rio Imjin, que passa por uma zona desmilitarizada.
Ele fez uma jangada improvisada usando artefatos de espuma. O outro soldado desertor atravessou a fronteira a pé, no dia 1e, depois se rendeu a um soldado do Sul. Não houve troca de tiro entre eles, como informaram autoridades sul-coreanas.
As condições não devem ser muito boas para que eles desertem das forças de seu país, mas quão ruins seriam?

Qual o tamanho do exército?
Contando com os reservistas, o exército norte-coreano é um dos maiores do mundo. Ele tem 1 milhão de membros ativos e até 6 milhões na reserva. Todos os cidadãos são alistados assim que se tornam adultos. Acredita-se que possa existir até 7,7 milhões de pessoas treinadas para pegar em armas na Coreia do Norte.

Quanto tempo serve um norte-coreano?
As mulheres precisam servir sete anos, os homens 10 anos. Aqueles que conseguem uma vaga na universidade são recrutados assim que se formam, ao contrário de quem não passa do ensino médio, que se alista antes. Entretanto, o serviço militar pode ser reduzido de acordo com sua formação. Cientistas servem ao exército por apenas três anos, enquanto bacharéis de outros cursos servem cinco.

Qual a comparação das forças da Coreia do Norte com outros países, como os EUA?
A Coreia do Norte tem um dos maiores equipamentos militares do mundo. Com 1,19 milhão de pessoas na ativa e até 7,7 milhões de reservistas treinados, a Coreia do Norte ainda tem 3.500 tanques. 72 submarinos, 302 helicópteros, 563 aeronaves de combate e 21.100 peças de artilharia.
Os EUA são o país que mais gasta no mundo. Em 2013, foram gastos US$ 618 bilhões por ano em armas, com 8 mil artefatos nucleares em reserva. Os EUA possuem 800 bases militares espalhadas por 70 países do mundo, com 1.066.600 soldados.
O Exército da China tem 1,25 milhão de homens e a Índia 1,1 milhão de militares na ativa. O Brasil, com investimentos nas forças armadas congelados desde 1995, tem 189 mil homens.

E como vive um integrante do exército da Coreia do Norte?
Segundo um texto de 2015 escrito por um crítico do regime para o 'The Guardian', os soldados rasos são alimentados com batatas, apenas algumas por dia para sobreviver, enquanto oficiais mais graduados recebem rações de comida superior.
O norte-coreano Kim Yoo-sung descreveu sua experiência: "havia 25 meninos na minha turma. Cinco foram para a faculdade e os 20 restantes entraram para o exército. Os soldados recebiam licenças para ir descansar em casa. Alguns ficavam tão cansados que não conseguiam caminhar, então os pais precisavam ir até eles com comida para restabelecer suas forças. Assim que conseguem se recuperar, voltam para o serviço".
Há relatos de que estupros são comuns, sendo os agressores oficiais mais graduados, que se aproveitam da patente para estuprar mulheres. Lee So-yeun, mulher que critica o exército, contou ao 'Korea Herald': “dos 120 soldados de minha unidade, apenas 20 eram homens e eles tinham todos patentes mais altas. Eu estava no 1º batalhão, mas dois líderes do 2º estupravam todas as mulheres com posições inferiores a eles".
Quem é recrutado obedece cegamente aos comandos de Kim Jong Il e seu sucessor, Kim Jong Un. Um crítico norte-coreano afirma que as lavagens cerebrais vão ao ponto de praticamente “incapacitar militares de pensar com alguma lógica".
As roupas são trocadas a cada dois anos, no verão. Kim Hun diz que machucam por causa da má qualidade do tecido: “o forro das botas de neve é feito de algodão e ele começa a cair depois de algum tempo de uso. Sem o revestimento, a bota começa a machucar muito todas as vezes que você calça".

(Fonte: Newsweek)

0 comentários:

CURTA!