segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Os Estados Unidos começam a aplicar tarifas sobre bens chineses

O governo americano começou a aplicar tarifas de 10% sobre novos bens importados da China por US$ 200 bilhões, em mais um passo na guerra comercial entre ambas as potências, que ameaça o crescimento econômico mundial.
As tarifas entraram em vigor no primeiro minuto desta segunda-feira (1h01, no horário de Brasília). A expectativa é que Pequim responda quase imediatamente, com tarifas de importação de 5% ou 10% sobre produtos americanos, por 60 bilhões de dólares.
A troca de tarifas punitivas entre as maiores economias do mundo começou em julho, quando foram impostas, reciprocamente, tarifas de 25% a mercadorias, na ordem de 50 bilhões de dólares.

 (Fonte: AFP)

À frente de Messi e CR7, Marta se emociona: "Coloca o futebol feminino ao lado do masculino"

Maior campeã do prêmio de melhor do mundo, com seis conquistas, ela voltou a ganhar depois de oito anos: "Procurei me adaptar e colocar minha cabeça para funcionar de uma maneira que não fosse algo primordial para mim, mas motivador"

Marta escreveu mais um capítulo de sua linda história ao ser eleita a melhor jogadora do mundo em evento promovido pela Fifa nessa segunda-feira, em Londres. A brasileira conquistou o prêmio pela sexta vez na carreira e se isolou como a maior vencedora dentre todas as categorias, deixando Cristiano Ronaldo e Messi para trás, cada um com cinco títulos. Após chorar no palco, ela passou pela zona mista e falou da importância do feito para o futebol feminino.
- Nunca parei para pensar nisso. As minhas vitórias vêm para continuar a motivação para desenvolver a modalidade. Então, não foi a Marta que ganhou, foi o futebol feminino. Hoje é uma noite que coloca o futebol feminino do lado do masculino. Não tem exceção. Isso é fantástico - afirmou.
A alagoana de Dois Riachos, que está com 32 anos, venceu na final a norueguesa Ada Hegerberg e a alemã Dzsenifer Marozsan, ambas do Lyon, da França. Ela não conquistava o prêmio máximo do futebol feminino desde 2010, quando foi pentacampeã de forma consecutiva.
- Sempre imaginei que seria possível. Talvez tenha demorado um pouquinho mais, até porque as pessoas já estavam acostumadas a ver a Marta vindo aqui e ganhar, ganhar e ganhar. Até eu me acostumei um pouco, vou te falar. Depois de 2010 procurei me adaptar e colocar minha cabeça para funcionar de uma maneira que não fosse algo primordial para mim, mas algo motivador, e sempre procurando fazer o meu melhor - disse.
- É mais um exemplo de que nada acontece de um dia para o outro. Você pode passar anos sem vencer, mas sempre há uma oportunidade se você ainda está em atividade, e graças a Deus eu estou. É algo fantástico, sem palavras. É irado, gente, é muito bom (risos) - completou, radiante.
Na temporada passada, em 2017, Marta foi vice-artilheira da NWSL pelo Orlando Pride, com 13 gols, líder em assistências, com nove, e peça decisiva. Em abril de 2018, conquistou a Copa América com a seleção brasileira, assegurando a classificação à Copa do Mundo da França e também aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Em 2015, Marta se tornou a maior artilheira da história da Mundial feminino, com 15 gols.

(Fonte: Globo Esporte)

A mala suspeita dos amigos de Lula

Autoridades de Guiné Equatorial, na África, ligadas ao ex-presidente Lula, foram presas no aeroporto quando desembarcavam no Brasil com uma fortuna de US$ 16 milhões. A PF desconfia que o dinheiro seria usado na campanha eleitoral.

Quando a esmola é demais, até o santo desconfia. Esse antigo provérbio está sendo aplicado ao caso das malas recheadas com US$ 16 milhões (R$ 72 milhões) apreendidas na sexta-feira 16, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, em poder da comitiva do vice-presidente de Guiné Equatorial, na África, Teodoro Obiang Mang, 49 anos, o Teodorin. A fortuna estava dentro de uma maleta com US$ 1,4 milhão em dinheiro vivo e 21 relógios avaliados em US$ 15 milhões, além de R$ 55 mil. Teodorin é filho do ditador Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, que governa Guiné há 39 anos. O ditador é amigo íntimo do ex-presidente Lula e recebeu financiamentos milionários do BNDES para obras em Guiné enquanto o PT esteve no poder. Lula também fez lobby para que empreiteiras brasileiras, como Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez, realizassem grandes obras em países africanos, especialmente em Guiné. A PF suspeita que a fortuna trazida por Teodorin num avião do governo africano teria mesmo como destino a campanha eleitoral no Brasil, já que os africanos não conseguiram explicar o que fariam com o dinheiro apreendido às vésperas da eleição e num momento em que campanhas estão com dificuldade de obtenção de recursos. Além disso, o dinheiro não foi declarado e entrou no País como se fosse mala diplomática, longe do controle alfandegário. Teodorin forneceu uma explicação que até o mais santo policial desconfiou: que veio a São Paulo para um tratamento médico em um dos pés, recusando-se, no entanto, a indicar o nome dos médicos que o tratariam. Depois de dois dias em Campinas tentando recuperar o dinheiro para fazê-lo chegar às mãos de seu destinatário, a comitiva voltou à África, no domingo cedo, praticamente de mãos vazias: os dólares foram depositados no Banco Central brasileiro e os relógios serão leiloados, com a verba destinada aos cofres da União.

O caso começou a ganhar contornos de escândalo quando o Boeing 777-200 do governo de Guiné Equatorial pousou no Aeroporto de Viracopos, às 9h35 da sexta-feira 16, trazendo a bordo o vice-presidente Teodorin e outros dez assessores. Ao chegarem à área de desembarque, a comitiva disse que todas as 19 malas faziam parte da estrutura diplomática e se recusaram a passar pelos scanners do aeroporto. Depois de quatro horas de negociações, a bagagem foi inspecionada. Uma delas ficou retida pela Receita Federal. Ela continha uma maleta com US$ 1,4 milhão em notas de US$ 100, além de R$ 55 mil. Havia ainda uma caixa com 19 relógios, avaliados em US$ 15 milhões. O mais caro deles, todo cravejado de diamantes, foi estimado em US$ 3,5 milhões. Total da fortuna: R$ 72 milhões. Como as leis brasileiras só permitem o ingresso de R$ 10 mil, tudo foi apreendido e depositado numa agência da CEF à disposição da União. A PF abriu inquérito e Teodorin pode ser indiciado por lavagem de dinheiro. Um delegado da PF ouvido por ISTOÉ disse estar convencido de que o dinheiro iria para campanha eleitoral de algum aliado do governo de Guiné. O presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF, Edvandir Felix de Paiva, disse que a entidade está acompanhando as investigações para proteger o delegado de “interferências externas” ao seu trabalho. Os africanos voltaram para Malabo, capital de Guiné, no domingo de madrugada, apenas com os R$ 10 mil permitidos por lei.  OSTENTAÇÃO Teodoro Obiang Mang, filho do ditador de Guiné Equatorial, mora em luxuosos palácios e desfila em carros caríssimos. Em 2015, ele gastou milhões para patrocinar o carnaval da Escola de Samba Beija-Flor, no Rio, onde aparece num camarote divertindo-se com amigos

As ligações com Lula

Interrogados, os africanos disseram que estavam no Brasil para um tratamento médico de Teodorin, mas não souberam dizer o nome do médico ou do hospital. O dinheiro, segundo eles, seria usado num outro compromisso da comitiva em Singapura, para onde iriam depois. Os policiais não se convenceram. Suspeitaram que os recursos se destinavam a alguma campanha eleitoral. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, foi um dos primeiros a suspeitar que a fortuna seria usada em campanhas políticas. “Essa quantidade de dinheiro vivo causa estranheza e espécie em qualquer momento, eleitoral ou fora do período eleitoral. É muito dinheiro e é preciso saber a origem e sua finalidade”, disse o ministro.


As relações do ditador Teodoro Obiang Nguema Mbasogo com o ex-presidente Lula são antigas. Quando ainda era presidente, em 2010, Lula visitou vários países africanos, incluindo Guiné Equatorial, governado com mãos de ferro por Obiang há quatro décadas. Lula foi, inclusive, condecorado pelo ditador. Quando esteve no governo, o petista autorizou empréstimos do BNDES para o ditador construir obras de infraestrutura. Obiang é considerado o oitavo presidente mais rico do mundo, segundo a revista Forbes, com fortuna calculada em US$ 600 milhões (R$ 2,7 bilhões).

Mas o relacionamento de Lula com Obiang não se resumiu ao período em que ele esteve no governo. Depois, ainda na condição de dirigente do Instituto Lula, o ex-presidente visitou países africanos para participar do lobby de empreiteiras brasileiras no continente africano. No dia 13 de março de 2013, Lula embarcou num jatinho Falcon, fretado pela Odebrecht, rumo a Malabo, capital de Guiné Equatorial, para conversar com o ditador Teodoro, que pedia a intervenção do ex-presidente na liberação de financiamentos do BNDES para a construção de obras importantes em Guiné. As empreiteiras brasileiras, como a Odebrecht, participavam dos projetos. Nessa viagem, a embaixadora do Brasil em Malabo, Eliana da Costa e Silva Puglia, acompanhou o lobby que Lula fez em favor da Odebrecht para a construção de um aeroporto em Mongomeyer, perto da capital de Guiné. A embaixadora relatou o lobby em correspondências ao Itamaraty, detalhando os pedidos que Obiang fez a Lula para favorecer a Odebrecht. Esses documentos foram anexados à investigação que o Ministério Público Federal abriu na Justiça do Distrito Federal contra o petista por tráfico de influência internacional. Em troca, Lula recebia altas somas da Odebrecht como se tivesse realizado “palestras” na África.

Carnaval no Brasil

Como Teodorin Obiang é tido como excêntrico, mulherengo e que gosta de ostentar sua fortuna, vivendo em luxuosos palácios e usando carros caríssimos, Lula precisou dar o “aval” para o jovem filho do ditador de Guiné se divertir em Salvador. Em 2012, Teodorin foi homenageado pelo Ilê Aiyê. Todo o custo da festa foi patrocinado pela OAS, segundo foi revelado em grampos da PF na 14ª fase da Operação Lava Jato em junho de 2015. Em conversas de Leo Pinheiro com o ex-diretor da área internacional da empreiteira, Cesar Uzeda, em 2012, a PF comprovou que os pagamentos da festa do Ilê a Obiang foram feitos pela OAS como contrapartida da empreiteira para obter novas obras em Guiné Equatorial. Lula ajudou nessa triangulação, a pedido do ditador de Guiné. Pinheiro disse a Uzeda que o ditador queria fazer um “agrado” ao filho. “Ele (Lula) me falou que o nosso amigo da Guiné veio pedir apoio ao filho. Me disse que foi um apelo de pai e que ninguém o atendia. Somente o nosso Brahma (apelido que ele dava a Lula) lhe deu acolhida”. Mas essa não foi a única vez. Em 2015, o governo de Guiné financiou o desfile da Beija-Flor, no Rio, que teve aquele País como destaque. Sempre com as benções do ex-presidente. Como se nota, o ditador de Guiné e seu filho milionário devem muito a Lula.

Amigo ditador                                                                                                                             - Em 2010, Lula visitou Guiné e foi condecorado pelo ditador Teodoro Obiang Nguema Mbasogo

– Como presidente, Lula destinou recursos milionários do BNDES para obras em Guiné                                                        – Em 2013, já como lobista da Odebrecht, Lula visitou Guiné para acertar obras naquele País

– Agora, o filho do ditador chega ao Brasil com mala de dólares e joias e PF suspeita que seria para ajudar campanhas políticas
Fonte: IstoÉ
Denúncias de índices fake na educação da Sobral de Ciro são investigados

O presidenciável Ciro Gomes sempre alardeou que sua terra ostentava o melhor modelo educacional do País, mas para a polícia os testes que comprovam esse bom desempenho podem ter sido fraudados.

Alardeada como uma das principais bandeiras dos Ferreira Gomes no Ceará e usada no discurso do presidenciável Ciro Gomes (PDT) como modelo a ser ampliado para todo o Brasil, a gestão educacional de Sobral e de várias cidades do interior cearense virou caso de polícia. Nas últimas semanas, surgiram denúncias de que os bons índices alcançados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) não somente em Sobral, cidade administrada pelo irmão de Ciro, Ivo Gomes, mas também em outras cidades próximas, podem ter sido fraudados. O Ideb é o índice que mede a qualidade da educação nos municípios. As denúncias estão sendo investigadas pela Polícia Civil do Ceará, pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal. De acordo com as acusações, ex-alunos e ex-professores afirmam que visando a elevação dos índices educacionais, principalmente em Sobral e em Itapajé, diretores e professores utilizavam de expedientes como adulteração das notas no Sistema Integrado de Gestão Escolar (SIGE), aliciamento e cooptação de estudantes com melhor desempenho escolar para substituir os de rendimento mais baixo, professores permitindo que os alunos colassem nos testes, entre outras práticas. Nos programas eleitorais, o exemplo de Sobral tinha servido de plataforma da campanha política de Ciro Gomes. Os números, de fato, impressionavam. Sobral, segundo a propaganda oficial, exibia 30 escolas municipais entre as 100 melhores do Brasil e chegou a um Ideb de 9,1 em 2017. A escalada do Ideb de Sobral começou em 2005. Saiu de 4 naquele ano, pulando para 8,8 em 2015. Na semana passada, porém, esse milagre passou a ser fortemente questionado, depois da denúncia relacionada às fraudes no Ideb ter sido encaminhada ao MPF cearense. Já foi determinado pelo procurador Alexandre Meireles Marques que as Procuradorias da República em Sobral e Itapajé iniciem o processo de apuração. A atuação do MPF vai abranger não somente Sobral, mas também Coreaú e Itapajé, cidades alinhadas ao projeto político dos Ferreira Gomes. A PF do Ceará também já instaurou inquérito e iniciou as investigações. O secretário de Educação de Sobral, Herbert Lima, nega as acusações e as classifica como “fruto de perseguição política do grupo contrário” à administração dos Ferreira Gomes. “Temos uma rede com 22 mil alunos. Esse é um universo muito grande de alunos para que nós tivéssemos esse tipo de capacidade de intervenção direta”, argumenta o secretário.

Fonte: Isto É

domingo, 23 de setembro de 2018

Amargosense conquistou sua 5° vitória em campeonato de Boxe

No sábado, dia 22 de setembro, foi realizado em Feira de Santana no 17° Campeonato Feirense de Boxe Olímpico onde o Atleta Marcos Dias, filho de Amargosa, residente no Bairro São Roque, fruto do Projeto Social coordenado pelo Professor Anderson Silva, conquistou a sua 5° vitória em campeonatos intermunicipais.

Com muito alegria o Professor Anderson Silva agradeceu. "Primeiramente a Deus e a todos os colaboradores e amigos que apoiam nosso projeto e pela confiança que sempre depositam em nosso trabalho."
Fonte: Criativa
Em 15 estados, PT se alia a partidos que apoiaram o impeachment de Dilma

Petistas vão encabeçar seis chapas estaduais ao lado de partidos que apoiaram o que eles chamam de 'golpe'; na mão contrária, nove candidatos a governador desses partidos receberão o apoio de vice-candidatos petistas.

Por ora, a discussão a respeito de ter sido golpe ou não a derrubada de Dilma Rouseff do governo federal, em 2016, parece que vai ter que ser colocada de lado. Isso porque, às vésperas das eleições, novas alianças estão sendo feitas pelo Brasil – inclusive entre petistas e partidos que apoiaram o impeachment da presidente.
De acordo com um levantamento feito pelo jornal O Estado de S.Paulo, em 15 estados, o PT se aliou a partidos que apoiaram o impeachment de Dilma e integraram o governo Michel Temer. Em seis deles, o PT será cabeça de chapa ao governo em coligações com partidos que foram favoráveis à queda de Dilma.
Em outros nove estados, ainda segundo o levantamento, candidatos de siglas que votaram pelo afastamento da presidente vão ter o apoio petista. Desses, há filiados ao MDB, PSD, PTB, PR e Rede.
Além disso, outros quatro são do PSB, um partido que não tem um posicionamento claro quanto aos petistas. Isso porque, embora se aliem em alguns estados, em 2016, o partido votou pela cassação do mandato de Dilma Rousseff e, hoje, fechou um acordo nacional com o PT para não apoiar formalmente nenhum candidato à Presidência. Antes de 2016, o PSB era um aliado histórico do PT.
Nesse isolamento do PSB, buscando uma neutralidade na corrida presidencial, um candidato saiu prejudicado. Afinal, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) acabou não obtendo o apoio nem do chamado 'Centrão' – grupo composto por partidos de centro – nem do PSB, que angaria votos da esquerda.
Ainda segundo o jornal O Estado de S.Paulo, na prática, o PT espera que a maior parte dos diretórios do PSB engrossem o apoio do ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad.
Questionada, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que não há nenhuma contradição entre as conveniências eleitorais do partido e o discurso da direção. "Não há (contradição) porque estamos deixando claro que eles têm de apoiar Lula. Em todos esses casos, tem apoio a Lula e uma autocrítica inclusive."

(Fonte: Último Segundo)

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

POLÍCIA CIVIL OPERA CONTRA O CRIME

Equipe da Polícia Civil de Amargosa, em apoio a 2ª COORPIN, se deslocou no dia de ontem para a Cidade de Alagoinhas onde, juntamente com outras equipes, fez apreensão de R$ 74.952,00 em espécie, 04 tabletes de maconha, 02 de cocaína, ½ de crack, 102 tabletes pequenos de maconha,  33 pinos de cocaína, 18 trouxinhas de cocaína, 31 pedras pequenas de crack  e 01 grande, 03 revólveres, alguns veículos, além da prisão de 06 acusados. 


Ao retornar na manhã de hoje, 21/09/2018, na BR 101, trecho do Município de Governador Mangabeira, a equipe da Polícia Civil de Amargosa, percebeu a existência de um veículo que estava sendo roubado por elementos em motocicletas. 

Prontamente, os Policiais Civis de Amargosa, sob o comando do Delegado Adilson Freitas, atuaram no sentido de coibir o assalto e prendeu um dos autores, identificado como sendo Thiago Conceição da Cruz, 19 anos, o qual foi flagranteado na Delegacia de Governador Mangabeira. A vítima era um comerciante de Cruz das Almas e provavelmente estava sendo seguido desde esta cidade, sendo que a abordagem ocorreu num trecho com frequentes assaltos. Com a prisão, a quadrilha será desarticulada e os demais integrantes identificados. 

É a Polícia Civil a serviço da Sociedade!!
Fonte: Polícia Civil
PSB de Amargosa confirma apoio a candidatura de Lídice da Mata para deputada federal


A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) esteve na cidade de Amargosa na noite desta quinta-feira (20), a visita foi a convite do PSB de Amargosa, pois Lídice é presidente estadual da agremiação, e é candidata a deputada federal nas eleições de 2018. Como senadora, Lídice destinou em emendas mais de 4 milhões de reais para o município de Amargosa.

O PSB de Amargosa presidido pela ex-prefeita Karina Silva mostrou força, e expressou total apoio à candidatura da líder estadual. O evento foi realizado no comitê do candidato a deputado estadual, o filho de Amargosa Dal (PC do B). Dal é o nome referendado pelo diretório municipal do PSB para a vaga na assembleia estadual
.
O evento também contou com a presença de outras importantes lideranças do município,  como o ex-vice prefeito César Mercês, o vereador Charuto (PSB), o professor Antonio Clóves (Coi), Nadinho do Sindicato e mais centenas  de correlegionários.

Lídice reafirmou o compromisso com Amargosa. Em sua fala a senadora destacou o importante governo municipal do PSB, marcado pela ética e honestidade de Karina e César, e também fez referencia à figuras históricas e importantes no cenário politico de Amargosa, como Iraci Silva e Mic.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

AMARGOSA:  BEBÊ MORRE APÓS PARTO NO HOSPITAL MUNICIPAL, FAMÍLIA ALEGA NEGLIGÊNCIA MÉDICA
A espera de uma jovem amargosense de 23 anos por seu primeiro filho se tornou pesadelo no Hospital de Amargosa. Familiares alegam que houve negligência médica, o que acarretou na morte do bebê pouco tempo após o parto, nesta quarta-feira(19).

Segundo informações do Amargosa News, o pai do bebê Adriano Santos, relatou que a gestante deu entrada no Hospital Municipal na noite segunda-feira(17), já com dores e contrações de início do trabalho de parto. A gestante passou por atendimento médico e ficou internada aguardando para ter um parto normal. Segundo familiares, a gestante estava com 7 cm de dilatação, e não possuía condições de ter um parto normal.

Na terça-feira, após ser avaliada por outro médico, foi constatado que a criança já estava sem respiração, devido a demora para o parto acontecer. Foi realizado uma cesariana de emergência e a criança, do sexo masculino, de nome Jean Santana dos Santos, nasceu na terça-feira(18), sem respiração, sendo necessário passar por reanimação. O bebê ficou internado até a quarta-feira(19), quando morreu após agravamento de seu quadro clínico.


Infelizmente, Jean é o terceiro bebê que vai a óbito após parto  no Hospital Municipal de Amargosa nos últimos meses.  Nós do Outro Olhar, externamos aqui o profundo pesar em solidadriedade aos familiares e amigos.  

PF pede mais 15 dias para concluir inquérito sobre atentado a Jair Bolsonaro
A Polícia Federal solicitou hoje à Justiça Federal em Juiz de Fora mais 15 dias para poder concluir o inquérito sobre a tentativa de assassinato do deputado Jair Bolsonaro.

Segundo a PF, o prazo é necessário para o “encerramento de diligências indispensáveis”.

“Com tais elementos probatórios a serem recolhidos nas próximas semanas, a PF pretende avançar no sentido de caracterizar a autoria e materialidade do ato criminoso, bem como determinar as motivações do agressor e delimitar eventuais co-participações”, diz a Polícia em nota.

Até o momento a Polícia Federal entrevistou 38 pessoas, colheu 15 depoimentos formais de testemunhas, realizou três interrogatórios formais de Adélio Bispo de Olilveira e analisou dois terabytes de imagens.

Foram realizadas diligências investigativas em Juiz de Fora, Montes Claros, Uberaba, Uberlândia, Pirapitinga, Belo Horizonte e Florianópolis.

A PF concluiu cinco laudos periciais, outros quatro exames seguem em andamento. Além disso, foram pleiteadas e obtidas junto ao Poder Judiciário várias medidas cautelares, como quebra de sigilo bancário, telefônico e telemático.
*O Antagonista
Em fase agressiva, Alckmin associa Bolsonaro a Chávez

A programa de Geraldo Alckmin no horário eleitoral na noite desta quinta-feira vai apostar em apontar risco da eleição de Jair Bolsonaro para a economia e para a democracia. A propaganda começa explorando a proposta de reforma tributária de Paulo Guedes dizendo que ela significaria que pobres pagarão mais imposto. “Se Bolsonaro for eleito, prepare seu bolso”, diz a peça.
Em seguida, o programa foca na Venezuela, dizendo que o País vizinho era muito semelhante ao Brasil, mas mergulhou no caos após fazer uma escolha eleitoral errada. “A democracia morreu de vez. Com Chávez, começou uma ditadura que dura até hoje”, diz a propaganda até aqui mais ideologizada dos tucanos, que traz testemunhos de uma refugiada venezuelana dizendo que Chávez “prometeu acabar com a corrupção, mas criou novos corruptos”. 
por V.M. em BR18
Haddad relativiza influência de Lula em seu crescimento nas pesquisas
O candidato do PT à presidência, Fernando Haddad, relativizou a influência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na transferência de votos para sua candidatura. Em entrevista ao Jornal da Globo, exibida na madrugada desta quinta-feira, o presidenciável afirmou que crescimento nas pesquisas eleitorais não se deve apenas à indicação do ex-presidente Lula. “É isso também, mas, se fosse só isso, haveria transferência para todo lugar onde ele apoia, não funciona tão automaticamente”.
O petista chegou 16% das intenções de voto na pesquisa Datafolha divulgada também no início desta quinta — três pontos a mais que o levantamento anterior, de 14 de setembro; Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 28%. O instituto Ibope mediu um crescimento ainda mais expressivo de Haddad, que saltou 7% para 19% entre 11 e 18 de setembro.
Haddad também afirmou que não dar indulto ao ex-presidente, preso e condenado na Lava Jato, é sua palavra final. Ao comentar as condenações de José Dirceu, e dos ex-petistas André Vargas e Antonio Palocci, o candidato evitou responder se considerava as sentenças justas. Citando o caso do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, Haddad disse apenas que a pena imposta ao petista foi “desequilibrada” e que membros de outros partidos, como José Serra (PSDB), tiveram investigações arquivadas. “Parece haver, em alguns casos específicos, dois pesos e duas medidas”, afirmou o presidenciável.
Na área econômica, Haddad fez acenos ao mercado financeiro, com um discurso mais próximo ao centro e criticou o teto de gastos criado pelo governo Temer. Ele reforçou sua promessa de elevar impostos para bancos que cobram juros mais altos do que a média de mercado e reduzir para aqueles que cobram alíquotas menores. Disse que o risco de instituições segurarem o crédito em resposta a essa regra pode ser diminuído com atuação nos depósitos compulsórios. Ele pontuou que os bancos públicos estariam sujeitos às mesmas regras das instituições privadas.
*VEJA.com
Bolsonaro lidera com folga no DF, RJ, SP e MG

Com base na ultima pesquisa DATA FOLHA, Bolsonaro alcança no DF seu melhor desempenho entre as cinco unidades da federação onde o instituto realizou também levantamento sobre a sucessão nos governos locais (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal e Pernambuco).
No Rio, onde mora e fez sua carreira, o deputado federal obtém resultado positivo. Ele registra 38% das intenções de voto, 25 pontos à frente do segundo colocado, Ciro (13%). No resultado nacional, o capitão reformado possui 28% e também surge na dianteira da corrida presidencial.
Bolsonaro só não aparece em primeiro lugar em Pernambuco, onde Haddad consegue 24% dos votos e assume a liderança. No estado nordestino, o postulante do PSL tem 17% e está em segundo. O pedetista vem logo atrás, com 13%.
Nos outros estados, o apadrinhado político do ex-presidente Lula (PT) não repete o desempenho de Pernambuco. No Rio, por exemplo, Haddad cai para 11% e fica em terceiro, atrás de Bolsonaro e Ciro.
O petista e o pedetista se alternam em segundo e terceiro lugar nos cenários estaduais. A exceção é São Paulo, onde o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) é quem aparece em segundo. O tucano chega a 16%. Bolsonaro, o líder, possui 27% no estado que foi administrado pelo paulista por quatro vezes.
Na média geral, que considera todo o país, Haddad fica na segunda colocação (16%), Ciro na terceira (13%) e Alckmin na quarta (9%).
Marina Silva (Rede), quinta colocada no resultado nacional, com 7%, varia de 6% a 9% entre uma unidade da federação e outra.
Uma alteração mais significativa ocorre no percentual de entrevistados que pretendem votar em branco ou nulo. Mais eleitores em Pernambuco (16%) estão propensos a fazer isso do que no Distrito Federal (8%). A média geral do Brasil é 12%.
​As taxas de rejeição também têm oscilações importantes.
Bolsonaro, por exemplo, é descartado por 55% das pessoas ouvidas em Pernambuco, mas reduz o índice para 35% no Rio. No âmbito nacional, é de 43% a taxa de entrevistados que responderam que não votariam no deputado de jeito nenhum.
Haddad tem seu menor índice de rejeição em Pernambuco (22%), mas chega a 42% no Distrito Federal. No estado de São Paulo, é reprovado por 38% das pessoas. Na média geral, registra 29%.
Bolsonaro puxa o pelotão de rejeitados em São Paulo. No estado, 43% repelem o deputado do PSL. Marina vem a seguir, com 35% de entrevistados que a refutam.
Alckmin é mais rejeitado em São Paulo, onde 30% o descartam, do que no Rio (22%), em Minas (23%) e em Pernambuco (23%). A maior taxa de reprovação ao tucano, porém, é no Distrito Federal (33%). Na média nacional, ele marca 24%.
A pesquisa foi feita nos dias 18 e 19 de setembro, terça e quarta-feira desta semana. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos em São Paulo e de 3 pontos nas demais unidades da federação. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral com o número BR-06919/2018.
*Conteúdo: Folha SP 

INTENÇÕES DE VOTO

Jair Bolsonaro (PSL)
São Paulo: 27%
Rio de Janeiro: 38%
Minas Gerais: 29%
Distrito Federal: 39%
Pernambuco: 17%
BRASIL: 28%

Fernando Haddad (PT)
São Paulo: 13%
Rio de Janeiro: 11%
Minas Gerais: 16%
Distrito Federal: 13%
Pernambuco: 24%
BRASIL: 16%

Ciro Gomes (PDT)
São Paulo: 11%
Rio de Janeiro: 13%
Minas Gerais: 12%
Distrito Federal: 14%
Pernambuco: 13%
BRASIL: 13%
Geraldo Alckmin (PSDB)
São Paulo: 16%
Rio de Janeiro: 5%
Minas Gerais: 8%
Distrito Federal: 5%
Pernambuco: 7%
BRASIL: 9%

Marina Silva (Rede)
São Paulo: 6%
Rio de Janeiro: 8%
Minas Gerais: 7%
Distrito Federal: 9%
Pernambuco: 9%
BRASIL: 7%

Em branco/nulo/nenhum
São Paulo: 12%
Rio de Janeiro: 13%
Minas Gerais: 14%
Distrito Federal: 8%
Pernambuco: 16%
BRASIL: 12%

REJEIÇÃO

Jair Bolsonaro (PSL)
São Paulo: 43%
Rio de Janeiro: 35%
Minas Gerais: 41%
Distrito Federal: 39%
Pernambuco: 55%
BRASIL: 43%
Marina Silva (Rede)
São Paulo: 35%
Rio de Janeiro: 26%
Minas Gerais: 32%
Distrito Federal: 33%
Pernambuco: 27%
BRASIL: 32%

Fernando Haddad (PT)
São Paulo: 38%
Rio de Janeiro: 31%
Minas Gerais: 28%
Distrito Federal: 42%
Pernambuco: 22%
BRASIL: 29%

Geraldo Alckmin (PSDB)
São Paulo: 30%
Rio de Janeiro: 22%
Minas Gerais: 23%
Distrito Federal: 33%
Pernambuco: 23%
BRASIL: 24%
Ciro Gomes (PDT)
São Paulo: 26%
Rio de Janeiro: 21%
Minas Gerais: 22%
Distrito Federal: 28%
Pernambuco: 21%
BRASIL: 22% ​
Polícia Legislativa diz que recepcionista registrou Adélio por engano e vai arquivar investigação
O sistema da Câmara dos Deputados registrou por duas vezes uma suposta entrada de Adelio Bispo de Oliveira nas dependências do Congresso no dia 6 de setembro, data em que ele esfaqueou o presidenciável Jair Bolsonaro em Juiz de Fora (MG), 1.000 km distante de Brasília.
Segundo o diretor da Polícia Legislativa da Câmara, Paul Pierre Deeter, investigação interna foi aberta e comprovou ter havido apenas erro de um recepcionista.
Deeter afirmou que esse funcionário, que não teve o nome divulgado, foi consultar no sistema eventual entrada de Bispo na Câmara, quatro horas após o esfaqueamento, e por engano registrou a entrada.
"O Adélio já estava preso nesse momento em Minas. Foi apenas um erro do recepcionista, que foi ouvido, mas não houve má fé ou qualquer outra situação que estão falando por aí", afirmou o diretor. A investigação será arquivada.
De acordo com a Câmara, há registro de entrada de Bispo no Congresso em agosto de 2013, mas não se sabe a qual lugar exatamente ele foi na época. 
*Folha SP

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Paulo Guedes nega proposta de ‘nova CPMF’
O economista Paulo Guedes, assessor do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), disse ao GLOBO nesta quarta-feira que a criação de um imposto sobre transações financeiras está em análise pela campanha, mas a medida não significaria aumento de carga tributária. De acordo com Guedes, a ideia seria substituir impostos federais por um novo tributo, e não criar uma nova tributação. A informação de que ele teria sugerido uma “nova CPMF” em uma reunião com um grupo de investidores com foi noticiada pela “Folha de S. Paulo” nesta quarta. De acordo com o economista, a ideia seria substituir impostos federais considerados regressivos, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) por um imposto único, que incidiria sobre transações financeiras. Segundo fonte do mercado financeiro que teve acesso ao conteúdo tratado na reunião, Guedes enfatizou que planejava diminuir a carga tributária por meio de substituição e simplificação de impostos.
 — Estamos examinando dentro das nossas simulações pegar quatro, cinco, seis impostos e criar um imposto único federal — disse o economista, explicando que a proposta concorre com a ideia de criar um imposto sobre valor agregado (IVA), em análise por outros candidatos. — Estamos examinando. Estamos fazendo as primeiras simulações de como seria se fosse o IVA e como seria se fosse sobre transações.Questionado se a ideia seria criar uma proposta como a Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF), que vigorou por 11 anos no Brasil, Guedes negou a comparação. Mas não deu detalhes sobre qual seria a incidência do possível novo imposto único. A CPMF incidia sobre todas as movimentações, inclusive sobre saques e movimentações de cheques.— Não é a CPMF. A primeira diferença é que a CPMF é um imposto a mais. (A nossa proposta) seria um imposto único. Não é aumento de imposto de jeito nenhum, é uma simplificação brutal — afirmou.
    *O GLOBO
O economista defendeu ainda que seu plano é baixar a carga tributária de 35% para 25% em dez anos. Ele não deu detalhes sobre qual dos planos — IVA ou imposto único sobre transações financeiras — seria o caminho de preferência da campanha.Guedes comentou ainda que não pretende ter uma alíquota única de imposto de renda para pessoas físicas e jurídicas. Segundo ele, o plano é baixar o imposto sobre pessoas jurídicas.— A gente está simulando um imposto de renda pessoa jurídica cair de 34% para 15%. Cobra-se 20% nos EUA, no Brasil vou cobrar menos — afirmou. Na manhã desta quarta-feira, após a publicação da informação pela “Folha”, Bolsonaro usou o Twitter para defender a redução da carga tributária. “Nossa equipe econômica trabalha para redução da carga tributária, desburocratização e desregulamentações. Chega de impostos é o nosso lema! Somos e faremos diferente. Esse é o Brasil que queremos!”, afirmou o presidenciável.
Câmara tem registro de visitas de Adélio Bispo no dia do atentado
Ofício da Polícia Legislativa, obtido com exclusividade por O Antagonista, informa a existência de dois registros de entrada de Adélio Bispo de Oliveira na Câmara dos Deputados, no dia 6 de setembro – data do atentado contra Jair Bolsonaro.
O documento oficial foi enviado ao terceiro-secretário, deputado JHC, que atendeu à solicitação de O Antagonista por todos os registros de visitação do criminoso.
“Constatou-se a existência de mais dois registros de entrada referentes à pessoa do Senhor Adélio, ambos datados do dia 6 de setembro de 2018, dia em que fora efetuada sua prisão no estado de Minas Gerais em decorrência do atentado ao deputado Bolsonaro”, escreve o diretor Paul Pierre Deeter.
Como é impossível Adélio ter estado na Câmara, Deeter desconfia que os registros tenham sido forjados e determinou a abertura de uma investigação interna para “averiguar as circunstâncias nas quais se deram os supostos registros”. Ele também pediu a decretação de sigilo.
Há duas semanas, O Antagonista havia obtido a confirmação de uma visita de Adélio ao Anexo IV no dia 6 de agosto de 2013. Não foi possível, porém, saber o destino do criminoso nas dependências legislativas – se esteve em algum gabinete parlamentar, por exemplo.
Agora, porém, a situação é muito pior.
A constatação da Polícia Legislativa revela uma grave vulnerabilidade do sistema de controle de acesso às dependências da Câmara.
Se os registros de entrada de Adélio foram feitos antes do atentado, significa que alguém de dentro – com acesso ao sistema – tentou forjar um álibi para Adélio.
Caso tenham sido forjados posteriormente, resta evidente a tentativa de apagar qualquer rastro do criminoso e confundir as autoridades, numa clara tentativa de obstrução da Justiça.
*via: O Antagonista
38 cidades baianas tiveram repasses federais bloqueados por dívidas
Trinta e oito cidades da Bahia tiveram repasses federais bloqueados este ano causados por dívidas previdenciárias. Entre janeiro e julho, as cidades em débito com a Previdência deixaram de receber pelo menos uma parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que foi direcionada para o pagamento da dívida. Segundo levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), ficaram retidos, em todo o Brasil, R$ 3,61 bilhões do FPM – o que corresponde a 5,3% do total repassado pela União. Das 5.568 cidades brasileiras, 663 tiveram retenção do FPM, que é a  principal fonte de receita para custeio de serviços básicos e investimentos nos pequenos e médios municípios.

Primeira vez
Outro dado levantado pela entidade demonstra que o valor do FPM retido por causa da dívida previdenciária vem aumentando nos últimos anos, passando de R$ 6,17 bilhões em 2013 para R$ 7,26 bilhões em 2017. De 2013 a julho de 2018, o total chega aos R$ 38,9 bilhões.

*CORREIO 
Repasses de partidos a candidatos ultrapassam R$ 1 bilhão

Os partidos políticos já destinaram R$ 1,4 bilhão para candidaturas nas eleições deste ano, segundo a primeira parcial da prestação de contas, divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

De acordo com o G1, as candidaturas a deputado receberam a maior parcela: R$ 930 milhões do total – o equivalente a 68,7% do montante. Os números finais devem ser apresentados pelos postulantes à Justiça Eleitoral em até 30 dias após o fim das eleições.

Esta é a primeira eleição com o Fundo Eleitoral, que totaliza R$ 1,7 bilhão, destinado a financiar candidaturas após a proibição das doações de empresas, em 2015. Os diretórios também podem repassar dinheiro recebido pelo Fundo Partidário (previsto em R$ 513 milhões neste ano) e por outras fontes (doações e contribuições, por exemplo).

Apenas três partidos (MDB, PR e PP) respondem por mais de 1/3 (36,9%) dos aportes. O MDB foi a sigla que mais destinou dinheiro a candidaturas – no total, R$ 202 milhões. PR e PP transferiram R$ 162,2 milhões e R$ 142,5 milhões, respectivamente.

*Metro1
Para Haddad, os Calheiros são 'amigos da democracia'
Em carreata pelas ruas de Maragogi, no início deste mês, o poste de Lula gravou um vídeo ao lado dos candidatos à reeleição Renan (Senado) e Renanzinho (governo), ambos do MDB, o partido do golpe, segundo os petistas.

O presidenciável do Partido dos Trabalhadores (PT) também chamou o herdeiro do clã Calheiros de “grande governador”, agradeceu ao senador por defender o presidiário Lula e classificou pai e filho como “amigos da democracia”.
PF prende em Minas suspeitos de fraudar INSS em cidades baianas
A Polícia Federal prendeu hoje (19) três pessoas suspeitas de fraudar o INSS em nove municípios de Minas Gerais e nas cidades baianas de Itabela e Eunápolis.
Segundo o G1, os investigados forjavam o nascimento de menores e davam entrada na Previdência com processos de obtenção de pensões por morte. Além disso, usavam documentos falsos por pessoas aliciadas para se passarem pelas representantes legais das crianças fictícias.
De acordo com a PF, as fraudes causaram um prejuízo de aproximadamente R$ 2,9 milhões aos cofres públicos. Em Minas, as fraudes aconteceram em Almenara, Itaobim, Araçuaí, Ibirité, Vespasiano, Sabará, Caeté, Betim e Belo Horizonte.
Os investigados podem responder pelos crimes de formação de quadrilha e de estelionato qualificado.
*Metro1

CURTA!